Quem está assistindo o curso Defina os Seus Retornos em Seus Investimentos, deve ter imaginado hipóteses de alavancagens positivas e negativas.

Lembrando, quando me refiro aqui a Alavancagem, isso significa Empréstimo. É alavancar o negócio com recurso de terceiros.

Quando eu disse que nem toda a alavancagem gera despesas financeiras ou mesmo despesas, devo ter criado ainda mais confusão mental. Agora aqui estou para trazer um dos exemplos práticos onde somos os credores e nem percebemos. É uma alavancagem sem custos que proporcionamos a um determinado tipo de atividade comercial.

Venda de crédito pré-pago por operadoras de telefonia:

Já pararam para imaginar a contabilização desse fato contábil para a empresa?

Vou esclarecer…

Assim que você efetua o pagamento de uma recarga, aquele valor ainda não é considerado receita para a empresa. Isso porque, até você utilizar aqueles “créditos” (na verdade é um crédito ou obrigação da empresa com o usuário), a empresa tem obrigação de prestar o serviço daquele valor. A palavra Obrigação nos leva ao seguinte lançamento:

C – Obrigações com cliente ou Receita a realizar – Passivo circulante ou não circulante, a depender de quando for realizada.

D – Terminais de recebimento. Caixa da empresa que ela irá receber das diversas formas de recebimento e locais.

*estou desconsiderando intermediários que recebem também, para tornar mais simples.

Imaginem quantas pessoas optam por telefone pré-pago e fazem antecipação de receita para operadoras. Não vamos nem considerar aqueles que colocam R$ 10,00 e gastam instantaneamente, pois assim sendo esse passivo transforma-se em receita antes do dinheiro chegar até a matriz. Existem as pessoas que colocam recarga e passam o mês inteiro com a mesma.

Ai eu pergunto a você leitor(a). Você acha que a operadora está pagando para ter você como credor da empresa?

Sim, mas não diretamente. Ela faz melhor. Com seu serviço no mercado, ela constrói “credibilidade” e o convence de que, caso você antecipe recursos, terá o serviço de ligação à sua disposição.

Esse é um dos poderes de uma empresa.

E como ela liquida esse passivo?

Pagando mais barato por ele. Perceba, à medida que a operadora presta o serviço, o lançamento contábil será o seguinte:

D – Receita a realizar.

C – Receita do serviço na DRE.

Para prestar esse serviço, a operadora irá ter despesas, obviamente. Isso será contabilizado na DRE e será comparado com o faturamento do serviço. No final disso tudo, irá apurar lucro ou prejuízo. Para que a alavancagem financeira com o passivo tenha sido isoladamente positiva, ela terá que apresentar lucro.

Assim sendo, a margem de lucro do negócio será um desconto que ela ganhou por ter tomado aquele passivo emprestado dos clientes, através do recebimento antecipado das recargas.

Ah, e falo isoladamente positiva porque existem as alavancagens comparativamente positivas, que são aquelas onde se toma emprestado por um custo para poder aplicar em algo que proporcione mais retorno que esse custo.

Sem a aplicação, esse tipo de alavancagem das operadoras já gera um retorno, imagine então se o excedente de caixa foi aplicado para trazer mais retorno?

E parem pra pensar também que, a depender o volume de vendas, mesmo a empresa apresentando prejuízo na DRE, o fluxo de caixa pode continuar a ser positivo, sendo sustentado por clientes credores. Mais isso é por tempo limitado, pois o nível de vendas nem sempre é uma constante.

A análise de negócios buscará esse tipo de situação nas empresas, ao invés de comparar preços na Bolsa e deixar que o Sr. mercado determine o valor de algo. Valor é diferente de preço.

Forte abraço

Autor: Ticiano Batista Neves

Ticiano é idealizador e criador do Criativo Cursos, formado em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado da Bahia, é especializado em análise para investimento em ações, contabilidade para fins decisórios, analisa empresas que vendem ações e investe em ações e negócios próprios. Tem também experiência em setor contábil e fiscal de empresas de médio e pequeno porte, presta consultorias para empresas, é empreendedor e ama compartilhar o que sabe.

Deixe uma resposta